Faça download do seu vídeo preferido do YouTube

Você já deve ter se deparado com algum vídeo disponível na plataforma do YouTube e sentiu desejo de fazer download de vídeos do YouTube! E existem diferentes meios para isso, permitindo que você tenha o seu vídeo preferido na palma da mão e que não precise estar conectado a internet para assisti-lo!

De acordo com o site MontagemDeVideos.com, o YouTube é a maior plataforma de compartilhamento de vídeos – e são milhares de usuários que assistem vídeos diariamente. O conteúdo que você consegue encontrar na plataforma são os mais diversos, de conteúdos educativos, à infantil e até filmes, tudo em um só local!

O YouTube disponibiliza diversos conteúdos, o que permite que seja utilizado por todas as idades, e se você quer baixar um vídeo para assistir online é super fácil, porém, é necessário entender os termos de uso do YouTube, portanto, fique atento ao mesmo para não burlar nenhuma regra. 

Quais os maiores canais de YouTube no Brasil

No Brasil, são diferentes canais que possuem mais visualizações e inscritos, os 10 maiores canais, são:

  1. KondZilla – 61.2 milhões de inscritos

O nome do canal é o nome artístico de Konrad Dantas, um produtor de vídeos de funk, e seu canal é dedicado aos mesmos.

  1. Whindersson Nunes – 41.2 milhões de inscritos

O maior youtuber do Brasil, seu conteúdo é principalmente voltado ao humor.

  1. Felipe Neto – 40.1 milhões de inscritos

Um dos primeiros youtubers a fazer sucesso na plataforma no país, o conteúdo é voltado ao público teen e está em constante crescimento.

  1. Você Sabia – 37.9 milhões de inscritos

Composto por uma dupla que busca trazer histórias, curiosidades e fatos que despertam a curiosidade de cada pessoa.

  1. Luccas Neto – 32.6 milhões de inscritos

Ele é o irmão caçula do Felipe Neto, e seu canal faz sucesso entre a criançada. O foco é em vídeos divertidos com histórias, aventuras e brincadeiras.

Como funciona o sistema FIES?

Muitos estudantes que precisam de ajuda financeira para iniciar e se manter em um curso superior recorrer aos programas do governo, como o Financiamento Estudantil (Fies). Mas, você sabe como ele funciona?

Os candidatos em iniciarem o curso com o Fies devem fazer suas inscrições quando o semestre letivo tem início. Para isso, é feito um contrato entre o candidato e o programa, para esclarecer todas as cláusulas importantes.

É importante saber que se o Fies for feito, os candidatos selecionados contam com auxílio do governo federal para custear as mensalidades do curso escolhido, mesmo depois de ele terminar a graduação.

No entanto, vale saber que após a finalização dos estudos, o beneficiado deverá devolver o valor da mensalidade paga em parcelas, pelo governo. Continue lendo para saber como isso deve funcionar.

Fases do Fies

O financiamento das mensalidades pelo Fies possui três fases que são divididas de acordo com o nível do envolvimento do estudante com a dívida. Entenda melhor como cada fase acontece:

Durante o curso

Durante o período que o aluno está cursando a graduação, ele deve pagar apenas o valor referente ao encargo operacional, fixado em contrato. Além disso, o custo total do seguro de vida, que é exigido para a contratar o financiamento, também deve ser pago durante o curso.

Não é possível citar aqui esse valor, já que ele segue os critérios estabelecidos pelo Fies, através do governo federal.

Período de carência e amortização

Vale saber que desde o ano de 2018, o Fies não tem mais o período de carência para iniciar o pagamento da dívida. Antes, o candidato tinha um ano meio, após terminar o curso, para começar a amortização. No entanto, agora após concluir o curso, o estudante já deve iniciar a fase de amortização para quitar a dívida.

É importante saber que os valores das parcelas do FIES podem ser descontados automaticamente, caso o estudante abra uma empresa ou comece a trabalhar. O valor que deverá ser descontado é calculado pelo governo.

No entanto, se o estudante não tiver renda mínima em qualquer momento da amortização, a quitações será feita em prestações mensais, equivalentes ao pagamento mínimo.

É importante saber também que todos os valores da amortização devem ser pagos para a instituição em que o aluno estudou, sendo o seguro de vida e o financiamento. De acordo com o governo, o prazo máximo para quitação da dívida é de 14 anos.